Um despiste de autocarro com cerca de 40 turistas, no Algarve, fez esta quarta-feira pelo menos três mortos e 29 feridos, alguns com gravidade, confirmou a TVI.

O veículo pesado seguia na Via do Infante quando se despistou e capotou ao quilómetro 48, perto de Paderne, concelho de Loulé, no sentido Faro - Portimão.

Segundo informações disponibilizadas pelo CDOS de Faro, o acidente aconteceu às 23:02 e para o local foram deslocados 156 operacionais (130 bombeiros), apoiados por 27 viaturas e dois helicópteros.

                
                                Capotamento de autocarro faz três mortos no Algarve (Foto: Lusa)

A Proteção Civil informou, também, que as vítimas são de nacionalidade holandesa

Os feridos ligeiros foram assistidos no local numa tenda/hospital do INEM, enquanto os graves foram transportados para o hospital.

Autocarro tinha saído do aeroporto de Faro e rumava a Armação de Pêra. 

Segundo adiantou fonte da GNR à Lusa, o autocarro pertence à empresa Frota Azul.

A operação montada pelas autoridades para assistência aos feridos do acidente com um autocarro de turismo, no Algarve, ficaram terminadas cerca das 02:30.

Em declarações aos jornalistas no local, o comandante operacional distrital, Vítor Vaz Pinto, disse que um dos feridos foi transportado de helicóptero para o Hospital de São José, em Lisboa, enquanto os outros foram tranportados para o Hospital de Faro e para os Serviços de Urgência Básica (SUB) de Albufeira e Loulé.

O mesmo responsável estimou que o troço da A22 encerrado devido ao acidente seja reaberto ao trânsito a partir das 03:00 e que o autocarro - que saiu da Via do Infante e capotou numa via secundária inferior -, possa ser retirado, ainda durante a madrugada, da ravina onde ficou tombado, estando já no local um reboque para o efeito.

De acordo com Vítor Vaz Pinto, o autocarro tinha 34 ocupantes - 33 passageiros de nacionalidade holandesa, dos quais uma criança com três anos, e o motorista -, e fazia um serviço de "transfer" a partir do Aeroporto de Faro com destino a Lagos e passagens por Armação de Pera e Praia da Rocha (Portimão).

No posto médico avançado montado no local, que envolveu 156 operacionais, foram assistidas 31 pessoas e as equipas de emergência médica prestaram apoio psicológico a todos os feridos.

O mesmo responsável disse não ter ainda a lista oficial dos passageiros do autocarro e não adiantou informações sobre a identidade das vítimas mortais, esclarecendo apenas que foram identificadas assim que as equipas de socorro chegaram ao local.

Relativamente aos fatores que estiveram na origem do despiste, Vaz Pinto afirmou ser ainda prematuro avançar com uma explicação para o sucedido, sublinhando que o acidente vai ser objeto de uma averiguação.

Aquele responsável observou que os meios envolvidos nas operações do socorro eram todos do Algarve e elogiou a forma como o dispositivo respondeu “prontamente” e de “forma eficaz” ao acidente.

O alerta foi dado às 23:02 de quarta-feira, altura em que foi acionado o plano de intervenção na A22, e o primeiro veículo chegou ao local às 23:15, acrescentou.

Próximo do local do acidente foi montado um posto médico avançado que envolveu 156 operacionais, apoiados por 101 veículos e dois helicópteros.

Condutor já falou com as autoridades

O condutor do autocarro, que ficou ferido com gravidade, já falou com as autoridades, disse à agência Lusa fonte da GNR.

“O condutor está em estado grave, mas já falou com as autoridades”, afirmou a mesma fonte, sem precisar a informação disponibilizada.