[notícia atualizada às 16:15]

A Linha Vermelha do Metro de Lisboa já foi reaberta entre as estações de Moscavide e Aeroporto, na sequência do descarrilamento de uma composição que feriu o maquinista, disse à Lusa fonte policial.

A circulação foi restabelecida às 16:10 de hoje, informou fonte do Metropolitano de Lisboa. O troço da linha vermelha entre Moscavide e Aeroporto, que abrange, além destas duas estações, a da Encarnação, estava encerrado desde as 12:33.

Segundo fonte policial, a composição que descarrilou, na estação do Aeroporto, num dos extremos da Linha Vermelha, estava a fazer inversão de marcha, já sem passageiros no comboio, «não conseguiu parar a tempo e embateu na parede».

De acordo com o INEM, o alerta foi dado às 12:38 e o acidente provocou um ferido ligeiro, um homem de 42 anos, «com suspeita de fratura num punho e diversas escoriações», que foi levado para o Hospital de São José.

No local estiveram uma ambulância e uma viatura médica de emergência e reanimação do INEM, bem como, segundo fonte dos Sapadores Bombeiros de Lisboa, três viaturas deste regimento com 10 operacionais.

O alerta foi recebido pelos Sapadores às 12:47.

Metro abre inquérito para apurar causas de descarrilamento

O Metro de Lisboa informou que já está a decorrer um inquérito para apurar as causas do descarrilamento. Em comunicado, o Metro de Lisboa «confirma a ocorrência de um incidente com um comboio, hoje às 12:33, na execução de uma manobra no término da estação do Aeroporto, na linha vermelha».

De acordo com a empresa, o acidente aconteceu numa zona de manobra, pelo que não levava passageiros, tratando-se de «uma situação que não poderia ocorrer em exploração, uma vez que os sistemas e normas de segurança em exploração não o permitiriam e o sistema de travagem atuaria de imediato».

O comboio que sofreu o acidente «já tinha ativo o sistema de freios eletromagnéticos», referiu a empresa.

«Neste momento, a nossa maior preocupação recai em prestar todo o apoio que se vier a afigurar necessário ao maquinista ferido e à sua família, sendo que já abriu um inquérito para apurar as causas deste acidente», referiu.