"Vamos avançar com seis ações de responsabilidade civil - uma por cada um dos alunos que morreram - contra o João Gouveia e contra a universidade. Nessas ações, uma das diligências de prova essenciais, que vamos pedir, é a tomada de declarações de João Gouveia, enquanto réu no processo cível", disse à Lusa Vítor Parente Ribeiro.