A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) anunciou esta quarta-feira a abertura de um inquérito para apurar “todos os factos” relacionados com o tiroteio ocorrido no bairro da Ameixoeira, em Lisboa, em que cinco pessoas foram baleadas.

Numa resposta enviada à agência Lusa, a inspetora-geral da Administração Interna, Margarida Blasco, indicou que foi “instaurado um processo de inquérito para apuramento cabal de todos os factos ocorridos no bairro da Ameixoeira”.

Três agentes da PSP e duas mulheres civis foram baleados durante confrontos no bairro da Ameixoeira, na Alta de Lisboa, na terça-feira à noite.

Segundo a Polícia de Segurança Pública, os três agentes da PSP foram feridos quando tentavam pôr cobro a confrontos entre famílias no bairro.

“Os três agentes faziam parte da equipa que estava mais perto do local, tendo sido os primeiros a chegar ao bairro, deparando-se com a situação de confronto entre dois grupos com armas de fogo”, explicou à Lusa o porta-voz da Direção Nacional da PSP.

Hugo Palma afirmou hoje de manhã que três dos cinco feridos permanecem internados em situação estável, tendo dois agentes da PSP tido alta ainda durante a madrugada.

O porta-voz da PSP acrescentou que, até ao momento, não existem detidos, nem identificados, tendo a Polícia Judiciária recolhido vestígios no local onde decorreu a troca de tiros, na Rua António Villar.

Foi recolhida uma caçadeira, embora não tenham informação de que seja uma arma envolvida nos confrontos.

A investigação está a cargo da Polícia Judiciária.