"No setor da saúde é admissível que comporte um acréscimo de custos", declarou Adalberto Campos Fernandes aos jornalistas no final de um debate parlamentar sobre saúde, lembrando que o trabalho na área se desenvolve baseado em turnos.


"Ser aplicada em junho não é o mesmo que ser aplicada em maio", declarou.




sem custos adicionais para o Estado