A Força Aérea e a Marinha coordenaram a retirada de três filipinos com graves queimaduras do navio mercante Orient Jasmine, perto da ilha de São Miguel, na noite de sábado, anunciou este domingo o comando da zona aérea dos Açores.

Em comunicado, a Força Aérea e a Marinha adiantam que através dos seus centros coordenadores de Busca e Salvamento Aéreo (RCC Lajes) e Marítimo (MRCC Delgada) coordenaram, ao início da noite de sábado, a retirada médica de três tripulantes do sexo masculino, de 25,27 e 43 anos de idade, de nacionalidade filipina, com «queimaduras graves resultantes de um acidente ocorrido a bordo do navio mercante Orient Jasmine, de bandeira de Singapura».

O navio estava a cerca de 370 quilómetros (200 milhas náuticas) a leste da ilha de São Miguel, Açores.

«O pedido de auxílio foi recebido através da MRCC Delgada, pelas 16:43, horas locais, solicitando o empenhamento nesta missão dos meios ao dispor do RCC Lajes», adianta a mesma fonte, no comunicado.

Nesta operação estiveram envolvidos uma aeronave EH-101 Merlin, da Esquadra 751 - Pumas, com uma equipa médica do Centro de Saúde da Base Aérea N.º 4 a bordo, para proceder à retirada e estabilização dos três tripulantes e uma aeronave C-295M, da Esquadra 502 - Elefantes, com o objetivo de detetar a embarcação, acompanhar e apoiar as comunicações entre esta e o helicóptero e os centros de Busca e Salvamento envolvidos, refere.

A retirada dos três tripulantes «foi efetuada com sucesso» pelas 21:30, tendo a aeronave EH-101 Merlin «aterrado no aeroporto de Ponta Delgada pelas 23:20, onde já a esperavam três ambulâncias do serviço regional de Proteção Civil e bombeiros dos Açores», pormenoriza o comando.

Esta foi a nona missão deste tipo realizada este ano pela Força Aérea no arquipélago dos Açores.