Quatro mulheres ficaram feridas, esta terça-feira, devido a um derrame de ácido sulfúrico na arrecadação de um lar para crianças e jovens em Lisboa, disse à TVI24 uma fonte dos Bombeiros Sapadores da cidade.

A diretora e três funcionárias, com idades entre os 43 e os 56 anos, foram assistidas pelo INEM no local, por inalação de vapores tóxicos, e depois transportadas para o Hospital de São José, em Lisboa.

Os bombeiros admitem que o ácido sulfúrico estaria "guardado na arrecadação" e que o acidente aconteceu quando alguém mexeu no recipiente que o continha durante uma operação de limpezas.

O incidente aconteceu no lar Novo Rumo, da Santa Casa da Misericórdia, que se situa na Rua Ribeiro Sanches, que foi cortada pela PSP, além da Rua Presidente Arriaga.

No local estiveram 30 elementos do regimento, apoiados por sete viaturas e material da Unidade de Controlo Ambiental, que procederam à limpeza da zona afetada. 

Fontes do INEM e dos bombeiros disseram entretanto à agência Lusa que as quatro mulheres hospitalizadas, apresentando sintomas de má disposição e dores de cabeça, sofreram apenas ferimentos ligeiros.

Também em declarações à Lusa, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa informou que as crianças que vivem no lar vão ser alojadas noutros espaços esta noite.

Apesar de os bombeiros já terem garantido que foram restabelecidas as condições de segurança, “a Santa Casa vai redistribuir as crianças pela sua rede de casas de acolhimento para passarem esta noite”, adiantou à Lusa fonte da Santa Casa da Misericórdia.

No local onde ocorreu o incidente não estava presente nenhuma das 12 crianças moradoras no lar, que àquela hora se encontravam na escola, explicou.

De acordo com fonte do Hospital de S. José, apenas três mulheres se encontram em observação, tendo uma delas já recebido alta.