Um dos dois portugueses internados no Hospital Universitário de Burgos, na sequência de um acidente automóvel na sexta-feira, passou para os cuidados intermédios, enquanto o outro continua nos cuidados intensivos, adiantou este sábado fonte hospitalar citada pela Lusa.

O acidente na sexta-feira na autoestrada espanhola AP-1, na zona de Quintanapalla, Burgos (Espanha) causou três mortos, todos portugueses (um deles quando já estava sob assistência médica), e quatro feridos, todos portugueses.

Os sinistrados vinham de Paris para Portugal e eram operários da construção civil, a trabalhar para a empresa Pedralbet, com sede em Braga, concelho de onde todos eram oriundos.

O acidente ocorreu na madrugada de sexta-feira, ao quilómetro 14 da autoestrada espanhola AP-1, na zona de Quintanapalla, de acordo com fontes do Tráfego da Guardia Civil.

Segundo a descrição da Guardia Civil, a carrinha de transporte de pessoal despistou-se, atravessou a faixa de rodagem para o sentido contrário e acabou por capotar, tendo dois dos ocupantes, de 44 e 51 anos, morrido no local, enquanto um outro, de 47, faleceu já no Complexo Assistencial de Burgos - Hospital Universitário de Burgos.

Os restantes quatro sinistrados, entre eles o condutor do veículo, foram transportados para aquela unidade hospitalar espanhola, onde dois permanecem internados.

Dos que permanecem internados, um deles passou para os cuidados intermédios, indicou uma fonte hospitalar, referindo que a informação se refere a um ponto de situação feito na madrugada de hoje.

As autoridades espanholas ainda estão a investigar as circunstâncias em que ocorreu o acidente.