Um grupo de professores que está a organizar um boicote à Prova de Avaliação de Capacidades e Conhecimentos (PACC), que o Ministério da Educação decidiu aplicar aos professores contratados, promete montar um acampamento na terça-feira, em Coimbra.

O local escolhido é a área em frente à Escola Infanta Dona Maria e o objetivo «preparar o cerco e boicote à prova», marcada para o dia seguinte, disse esta segunda-feira à agência Lusa André Pestana, dinamizador da iniciativa.

A prova vai ser aplicada aos professores contratados com menos de cinco anos de serviço e é encarada pelos docentes como «uma humilhação» e uma forma de os retirar do sistema.

Segundo André Pestana, professor de Biologia desempregado, estão neste momento envolvidas nesta iniciativa 17 cidades. «Estamos a atuar em largas dezenas de escolas para sensibilizar os professores, os pais e os funcionários», afirmou.

Além do designado movimento de «Boicote&Cerco» à prova, um grupo de professores contratados, que protagonizou no início da legislatura a ocupação por um dia e uma noite do Ministério da Educação, está também a apelar para que toda a comunidade educativa se apresente nas escolas em que serão realizadas as provas, como sinal de solidariedade.

Miguel Reis e Belandina Vaz estiveram entre os porta-vozes desse movimento, tendo agora lançado um manifesto subscrito por intelectuais e artistas em defesa da causa dos professores.

Os escritores José Luís Peixoto, Jacinto Lucas Pires e Luísa Costa Gomes, a par do cantor José Mário Branco e do cineasta João Salaviza, estão entre os subscritores.

«Os professores devem recusar qualquer serviço relacionado com a prova e renunciar à vigilância dos seus colegas», lê-se no texto que divulgaram à comunicação social.

Os professores apelam para «a solidariedade de todas as pessoas», no sentido de comparecerem na quarta-feira frente às escolas.

São igualmente subscritores do documento o secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira e o professor Paulo Guinote, que tem um espaço dedicado à educação na Internet.

Estão inscritos para a prova 13 498 docentes, segundo dados do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE). O exame vai decorrer em 113 escolas. Começa às 10:30 e tem a duração de duas horas.