Um homem de 74 anos, residente em Montemor-o-Velho, acusado de 24 crimes de abuso sexual contra uma jovem, quando esta tinha 12 e 13 anos, começou a ser julgado esta quinta-feira no Tribunal de Coimbra à porta fechada.

O arguido terá cometido os crimes entre setembro de 2013 e fevereiro de 2014, na casa dos pais da vítima, na Figueira da Foz.

O homem era amigo da mãe da vítima e frequentava "de forma regular" a casa, sendo que a menor apelidava-o de tio, refere o despacho de acusado a que a agência Lusa teve acesso.

De acordo com o Ministério Público (MP), a partir de setembro de 2013, o arguido começou a oferecer chocolates e quantias em dinheiro, entre dois e cinco euros, quando a vítima se encontrava na residência.

O homem normalmente deslocava-se à casa da menor às quartas-feiras, entre as 17:30 e as 18:30, quando esta se encontrava sozinha.

Durante seis meses, o arguido terá abusado sexualmente da menor, tendo alegadamente obrigado a vítima a praticar sexo oral e vaginal, refere o Ministério Público.

O arguido, alegadamente, pedia silêncio à vítima, a qual, "com vergonha", nada contava aos pais.

De acordo com o Ministério Público, a 21 de fevereiro de 2014, quando o arguido se encontrava na casa da vítima, surgiu o irmão da menor, que se deparou com o homem de 74 anos dentro do quarto da mãe, "nervoso, a colocar a camisa por dentro das calças".

No despacho de acusação, o Ministério Público sublinha que o arguido "estava ciente de que a vítima tinha 12 e 13 anos de idade" aquando da alegada prática dos crimes.