O alcalde de Vigo, Abel Caballero, anunciou, esta quinta-feira, o corte de relações com o presidente da Câmara do Porto e exigiu a Rui Moreira um "pedido de perdão" à cidade galega pelo "insulto claríssimo e intolerável" de foi alvo.

A posição do presidente da Câmara Vigo, tomada em conferência de imprensa naquela cidade galega, surge na sequência da entrevista que Rui Moreira deu à revista Visão, publicada esta quinta-feira, a propósito da intenção da TAP de criar uma ligação entre Vigo e Lisboa.

"Vigo sente-se como a salsicha fresca dentro de uma francesinha, com um aeroporto miserável e que percebeu que há um senhor americano em Lisboa que tem uns aviões a hélice parados", afirmou o autarca português quando questionado sobre o facto de o Porto ter conseguido dividir as cidades galegas e os seus três aeroportos em benefício do Sá Carneiro.

 

"Exijo que retifique as declarações e peça perdão a esta cidade por um insulto gravíssimo como nunca ouvi de nenhum responsável político em toda a minha vida política", disse Caballero no encontro com os jornalistas, e a cujo registo áudio a Lusa teve acesso.

Caballero disse que "respeita os alcaldes que defendem as suas cidades mas que detesta os que insultam". "Esta é a minha cidade e não o vou tolerar esse comportamento", sublinhou.

Abel Caballero classificou as afirmações de Rui Moreira como "impróprias e indignas de um autarca de uma cidade que considera amiga".

Na entrevista à Visão, Rui Moreira, afirmou ainda que "os cidadãos de Vigo serão levados pela TAP para Lisboa acompanhados ou não, durante uma noite", referindo-se à intenção da TAP de criar um pacote promocional naquela ligação a Vigo, que incluirá uma noite num hotel lisboeta, com pequeno-almoço e transporte.

"Só pergunto se a TAP também oferece companhia em Lisboa", questionou Rui Moreira.

Esta quinta-feira de manhã, o alcalde socialista manifestou-se "indignado" com as afirmações de Rui Moreia e exigiu ao autarca do Porto que "retifique as declarações e peça perdão".

Caballero avisou que se isso não acontecer, Vigo não participará em qualquer organismo que esteja Rui Moreira, como por exemplo, a associação transfronteiriça Eixo Atlântico.

"Não me volto a sentar à mesma mesa, no Eixo Atlântico, enquanto não pedir perdão", sustentou.

Contactada pela Lusa, a Câmara do Porto escusou-se tecer qualquer comentário.