A GNR de Canelas, Vila Nova de Gaia, foi chamada este domingo a forçar a abertura dos portões da igreja local, cuja fechadura foi lacrada com um produto químico durante a noite, disse à agência Lusa fonte daquela força policial.

Segundo a fonte, cerca das 10:00, o sacristão que ia dar início aos preparativos para a missa das 11:00 deparou-se com os portões lacrados com «bucha química», o que impedia a sua abertura, e dirigiu-se ao posto territorial de Canelas da GNR.

«Tentámos primeiro retirar a massa da fechadura, mas não conseguimos, porque já tinha solidificado, por isso uma das portas foi retirada e recolocada, já em posição aberta», explicou.


Na sequência do incidente - que não atrasou a realização da missa, pelas 11:00 - a GNR diz ter instaurado um auto de notícia por dano causado por «desconhecidos».

Durante a missa, e tal como vem acontecendo há já várias semanas, permaneceu no exterior da igreja um grupo de cerca de uma centena de paroquianos do movimento «Uma Comunidade Reage», que contestam a substituição do padre Roberto Sousa pelo padre Albino Reis, exigindo o regresso do primeiro sacerdote.