A Polícia Marítima concluiu pelas 12:50 as operações de buscas e resgate de uma viatura que caiu na noite de sexta-feira ao rio Douro, na zona de Lordelo do Ouro, no Porto, tendo já desmobilizado do local.

Em declarações à Lusa, o oficial adjunto da capitania do porto do Douro, José Matos, afirmou “não se confirmar” a existência de um eventual desaparecido que poderá ter caído ao rio dentro da viatura.

A fonte referiu que a opção de desmobilizar do local surge na ausência de uma confirmação de que alguém terá caído ao rio dentro da viatura.

A viatura, que caiu na sexta-feira pelas 22:30 no rio Douro, já foi retirada da água e seguiu para a oficina indicada pelo seu proprietário.

O proprietário do veículo disse às autoridades que a viatura lhe tinha sido retirada na sexta-feira à noite.

No local, a mulher do proprietário do veículo, um Audi A4, Clara Silva, contou esta manhã à Lusa que tudo aconteceu depois de o marido ter parado o carro na rua Mocidade da Arrábida para urinar, tendo deixado a chave na ignição e a janela da viatura aberta.

Clara Silva adiantou que o marido “só viu o carro a trabalhar e a descer" a artéria e que ainda correu até à rua do Ouro, onde questionou duas pessoas se tinham visto o seu carro, tendo sido informado de que já se encontrava afundado no rio.

Segundo Clara Silva, estava escuro, mas uma testemunha no local disse ao marido ter visto uma pessoa dentro do carro.

No local estiveram os mergulhadores dos Sapadores Bombeiros do Porto, a PSP e a Polícia Marítima.