A Proteção Civil contabiliza 12 ligeiros no total dos incêndios que consomem a zona centro de Portugal. Patrícia Gaspar, adjunta de operações da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), disse esta quarta-feira aos jornalistas que a maioria dos feridos são por inalação de fumos, sendo que nenhum caso é grave.

Estamos a falar a maior parte dos casos de pessoas que sofreram inalação de fumos, alguns assistidos no local, outros tiveram de ser retirados, mas sem registo até agora de vítimas graves", afirmou a responsável no briefing à comunicação social.

À TVI24, o presidente da Câmara de Mação disse que o violento incêndio que lavra no concelho provocou dois feridos ligeiros De acordo com Vasco Estrela, os feridos são um bombeiro e uma idosa cuja habitação ardeu em Casas da Ribeira.

Ardeu uma habitação em Casas da Ribeira e a senhora sofreu uma ligeira queimadura", explicou o autarca.

A mulher ferida está a ser assistida no centro de saúde de Mação.

Há 36 grupos de reforço a combater os grandes fogos

No balanço das operações nesta quarta-feira, a adjunta de operações da Proteção Civil destacou que foram registadas "88 ocorrências, 77 foram prontamente resolvidas e há 11 em curso".

Os incêndios que lavram nos distritos de Castelo Branco, Portalegre, Santarém e Coimbra são os que concentram mais meios da Proteção Civil.

Patrícia Gaspar sublinhou que incêndio que deflagrou domingo, na Sertã, é o que continua a causar maior preocupação, mobilizando "1257 operacionais 356 veículos e dez meios aéreos".

Destaco o incêndio da Sertã, que se iniciou no domingo, da parte da tarde, e que concentra já um total de 1.257 operacionais, com 356 veículos e dez meios aéreos que estão neste momento a atuar no terreno. Temos ainda um segundo incêndio no distrito de Castelo Branco, de Vale de Coelheiro, que está também muito ativo. Estas são duas ocorrências neste momento com muita atividade”, explicou.

A mesma responsável informou que o incêndio na Sertã já danificou várias casas, sem adiantar um número. 

Algumas casas de segunda habitação e algumas casas de arrumos ficaram danificadas, vamos assim que for possível com os serviços municipais fazer o levantamento exaustivo", referiu.

Em Mação, a Proteção Civil preparou um dispositivo de segurança e sanitário, constituído por "16 ambulâncias para transporte, 18 ambulâncias de socorro, uma VMER e uma viatura de suporte básico de vida".

O fogo que deflagrou na Sertã (distrito de Castelo Branco) alastrou aos concelhos de Proença-a-Nova, no mesmo distrito, e de Mação, no distrito de Santarém. Esta quarta-feira à tarde, segundo a Câmara de Vila Velha de Ródão, passou também para este concelho.

O incêndio que deflagrou no concelho de Castelo Branco no domingo atinge também Vila Velha de Ródão.

Temos também dois incêndios no distrito de Portalegre, um em Nisa e outro em Gavião, ambos também ativos e com operações no terreno, e já nesta tarde tivemos um novo incêndio em Coimbra, em Penacova, que está também com um comportamento bastante complexo e para o qual estamos neste momento a acionar todos os meios disponíveis”, acrescentou a adjunta nacional da Proteção Civil.

Patrícia Gaspar destacou a mobilização de meios e os grupos de bombeiros que têm vindo de todo o país para os maiores incêndios que deflagram no país, havendo neste momento 36 grupos de reforço.

A responsável da Proteção Civil Patrícia disse ainda que Marrocos disponibilizou um avião Canadair, que a partir de quinta-feira estará a operar no combate às chamas, juntando-se assim ao dispositivo nacional.

O balanço contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa.