O ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, disse hoje que este ano as Forças Armadas apresentam um défice de recrutamento próximo dos cinco mil militares.

"Este ano estamos perante um défice que se aproxima de cinco mil", afirmou Azeredo Lopes, na comissão parlamentar de Defesa Nacional, numa audição regimental sobre as políticas do setor.

Azeredo Lopes disse que aquela falta resulta da "acumulação de cortes" orçamentais nos dois anos anteriores, admitindo uma "baixa atratividade" da carreira militar a esse nível.

Em resposta a questões do PSD e do PS, o ministro manifestou a expetativa de que através dos concursos que estão a decorrer e que serão lançados nos três ramos das Forças Armadas se possam alcançar "números bastante consistentes".

O deputado do CDS-PP João Rebelo questionou o ministro sobre os concursos de admissão que estão a decorrer, lembrando que houve concursos anteriores com muitos candidatos a ficar para trás por "incapacidades físicas", mas o ministro afirmou não dispor desses elementos.