A PSP anunciou a detenção, no Alto Minho, de três homens com idades entre os 38 e 41 anos por fabrico, posse e tráfico ilegal de explosivos, tendo apreendido mais de 40 quilogramas daquele produto.

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública adiantou que aquela ação policial, que envolveu 40 agentes, foi realizada na terça-feira no âmbito da operação designada Alto Minho, e representou o culminar de uma investigação efetuada durante nove meses tendo incidido no "fabrico, posse, guarda, emprego e tráfico de produtos explosivos, nomeadamente pólvora, detonadores, cordão detonante e rastilho".

A operação decorreu "em especial na área do distrito de Viana do Castelo", e mobilizou efetivos do Departamento de Armas e Explosivos da Direção Nacional da PSP, do Departamento de Investigação Criminal da Direção Nacional da PSP, da Divisão de Investigação Criminal do Comando Metropolitano do Porto.

A operação policial, classificada de "grande envergadura e sem incidentes", incluiu o cumprimento de 12 mandados judiciais, sendo que três foram para detenção fora de flagrante delito, um para busca domiciliária e oito para buscas não domiciliárias".

Na nota, a PSP adiantou que os três homens detidos "estão relacionados com a atividade de extração de massas minerais numa pedreira, atividade para a qual não tinham autorização".

No total, os agentes da PSP apreenderam 42 quilogramas de pólvora, 14 quilos de enxofre, dez detonadores, 3,35 metros de rastilho, 2,90 metros de cordão detonante, três telemóveis, um computador, duas máquinas para preparação e mistura da pólvora, semi-industriais, tipo moinhos elétricos de médias dimensões, e vários documentos que considera terem relevância processual.