O suspeito de esfaquear o jogador do Farense Tavinho junto a um bar de Vilamoura ficou em prisão preventiva, sabe a TVI.

O homem, de 30 anos, conhecido como "Piriquito", tem cadastro por roubo e tráfico de droga e encontrava-se em liberdade condicional há dois meses.

Esta terça-feira à noite, o suspeito entregou-se à GNR no posto de Vilamoura, acompanhado de uma advogada. Durante o dia, foi presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação e não terá prestado declarações.

O jogador do Farense Tavinho foi esfaqueado na madrugada de segunda-feira junto a um bar em Vilamoura, Quarteira, no Algarve.

O alerta foi dado por volta das 05:15, para uma agressão com arma branca.

De acordo com a PJ, Tavinho foi golpeado por duas vezes "na zona do pescoço", ataques que lhe "perfuraram o hemitórax direito".

Tavinho, de 24 anos, ficou ferido no pescoço e teve de ser operado, sendo o seu estado "estável", apesar de não poder jogar mais até ao final da época.

Uma faca espetada na relva foi encontrada nas traseiras do Martinelli's, na zona de acesso ao parque de estacionamento. Trata-se da faca utilizada pelo agressor, confirmou a TVI, sendo que a localização da faca continua sob investigação, uma vez que a área já tinha sido passada a pente fino pela GNR antes da arma branca ter sido encontrada.

Horas antes do ataque, o Farense bateu fora o Olhanense por 2-1, depois de estar a perder, e qualificou-se para o play-off de subida à II Liga. Tavinho, avançado, natural de Almancil, é um dos jogadores mais utilizados, tendo participado, até ao momento, em todos os jogos da temporada.