Um helicóptero despenhou-se esta sexta-feira perto do aeródromo de Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, causando um ferido grave, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

A fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que o alerta foi dado às 11:39 e que o ferido é uma mulher, de 22 anos, de nacionalidade angolana.

“A aluna já voa sozinha, sem instrutor. O acidente ocorreu quando tentava fazer uma aterragem de emergência, não observou uns cabos de média tensão e a hélice ficou presa nos cabos”, relatou o autarca de Ponte de Sor, no distrito de Portalegre.

Hugo Hilário contou ainda que a jovem, após a queda do helicóptero, abandonou o aparelho pelo “seu próprio pé”, tendo sido “assistida de imediato” no local.

A mesma fonte indicou que a vítima foi transportada para o Hospital de Abrantes. As operações de socorro mobilizaram sete operacionais e dois veículos dos bombeiros locais, elementos da GNR e uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV)

Pouco depois das 16:00, a jovem angolana "teve alta hospitalar", "depois de observada nas Unidades de Ortopedia e Cirurgia teve alta hospitalar e já deixou a unidade hospitalar de Abrantes".

Contactado pela Lusa, o diretor do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA), Álvaro Neves, disse tratar-se de “uma aluna da escola de pilotos” sediada no Aeródromo de Ponte de Sor.

“O acidente aconteceu a cerca de dois quilómetros do aeródromo de Ponte de Sor”, envolvendo “a queda de um helicóptero ligeiro de instrução” da escola de aviação existente naquela infraestrutura, disse.

O GPIAA já “tem a caminho de Ponte de Sor uma equipa de investigadores para fazer a recolha de indícios e de dados”, com o objetivo “de apurar as causas do acidente”.

“Para já, ainda é cedo para indicar o que terá provocado o acidente”, limitou-se a acrescentar Álvaro Neves.

Fonte do Comando Territorial de Portalegre da GNR revelou também à Lusa que o helicóptero, que seguia “a baixa altitude”, se despenhou numa zona de “campo aberto, próximo da Estrada Nacional 2, a cerca de dois quilómetros do aeródromo, no sentido de Montargil”.

De janeiro até agora, estes acidentes aéreos em Portugal já provocaram 12 feridos e há ainda a registar oito mortes.