As palavras são da própria diretora comercial do Guia Michelin Espanha e Portugal. A gastronomia nacional está marcada pela «diversidade e criatividade» e tem «um futuro muito promissor». O elogio surge na sequência da  atribuição de estrelas a 14 restaurantes portugueses, na edição de 2015 daquele guia.

Entram na lista mais dois restaurantes:  o restaurante Pedro Lemos, no Porto, e a distinção recuperada pelo São Gabriel, em Almancil. Do total de distinguidos, três têm duas estrelas (‘cozinha excelente'), com o Belcanto, em Lisboa, a juntar-se aos algarvios Ocean e Vila Joya. Os restantes têm uma estrela (‘cozinha muito boa').

A diretora comercial Mayte Carreño defendeu ainda que a cozinha portuguesa «está de plena saúde». «Há muito trabalho bem feito e muito profissionalismo».

Das distinções anunciadas na quinta-feira à noite, Mayte Carreño destacou a segunda estrela atribuída ao Belcanto, de José Avillez, que se tornou o primeiro chefe de cozinha português a conquistar esta classificação, que chega também pela primeira vez a Lisboa.

Questionada sobre críticas de que Portugal é menosprezado pelo Guia Michelin, nomeadamente por não haver inspetores portugueses, Mayte Carreño disse que «a equipa é comum a Espanha e a Portugal e viaja» em ambos os países.

A diretora comercial da edição da Península Ibérica sublinhou que o objetivo do guia é «dar visibilidade ao invisível». «A cada ano o guia procura a melhor seleção de restaurantes para os nossos viajantes, em todas as categorias de conforto. Há que fazer muitos quilómetros para encontrar um restaurante numa terra de 140 habitantes», exemplificou.

«Mais de sete milhões de turistas gastronómicos visitam-nos todos os anos e o Guia Michelin continua a apostar na cozinha de qualidade como um motor do turismo» neste setor.

Na elaboração do guia, a opinião do consumidor é «escutada atentamente», em particular «neste mundo 2.0», mas o parecer dos especialistas é fundamental, considerou. 

Em Espanha, o guia de 2015 distingue 169 estabelecimentos, dos quais oito com três estrelas Michelin ('cozinha excecional, justifica a viagem'), 18 com duas estrelas e 143 com uma estrela.