A equipa da Polícia Marítima (PM) em missão na ilha grega de Lesbos detetou e apreendeu uma lancha rápida que desembarcou 38 emigrantes.

A polícia foi informada de que uma embarcação com migrantes a bordo se dirigia para o cabo de Korakas, tendo-se dirigido para o local onde encontrou uma lancha rápida que já desembarcara 38 pessoas: oito crianças, 15 homens e 15 mulheres, refere a Polícia Marítima em comunicado.

Os migrantes foram depois encaminhados para autoridades da agência Frontex uma força de combate à imigração ilegal e à criminalidade transfronteiriça, destinada a garantir a proteção e o salvamento de migrantes e refugiados.

A PM não detetou qualquer indivíduo suspeito, nem armas, explosivos ou quaisquer outros artefactos proibidos e/ou suscetíveis de ser usados em eventuais atos de violência ou relacionados com o tráfico de seres humanos ou com o auxílio à emigração ilegal na União Europeia.

Depois de dada como segura, a lancha foi escoltada pela embarcação portuguesa ARADE até ao porto Skala Sikaminea e entregue à Guarda-costeira grega.

Uma equipa da Polícia Marítima está no Mar Egeu, na Grécia, desde 01 de outubro do ano passado, no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

No âmbito desta missão, a PM já resgatou 2899 emigrantes e refugiados, dos quais 786 bebés e crianças e 622 mulheres. Deteve igualmente cinco facilitadores.

A PM vai manter o seu apoio à Guarda-costeira Grega, com o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e no combate ao crime transfronteiriço, integrada na missão da agência FRONTEX. A missão termina a 30 de setembro.