Os enfermeiros de saúde materna e obstetrícia que estiveram em protesto durante meses vão retomar as suas funções especializadas, anunciou o movimento destes profissionais.

Num comunicado enviado na noite de segunda-feira, o Movimento dos Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstetrícia (ESMO) indica que os profissionais em protesto “irão retomar as duas funções com a brevidade possível”.

Os enfermeiros especialistas suspenderam há cerca de quatro meses as suas funções especializadas pelas quais ainda não são pagos.

Hoje, com a assinatura de um memorando que no mais importante abre processo a discussão de aspetos que são sobejamente conhecidos, somos em dizer que uma batalha está ganha mas estamos longe do fim”, escreve o Movimento.

No acordo assinado entre sindicatos e Governo ficou estabelecido o reconhecimento dos enfermeiros especialistas, que passarão a ser considerados como tal na futura carreira de enfermagem.

O Governo estabeleceu ainda a criação de um subsídio transitório, até à revisão da carreira, no valor de 150 euros mensais para os enfermeiros especialistas.