Há mais dois casos confirmados de legionella, segundo o último balanço da Direção-Geral de Saúde, elevando o número total para 53. O último balanço, de ontem, dava conta de 51 casos. Todos os doentes até agora diagnosticados têm historial de doença crónica e/ou fatores de risco.

O número de vítimas mortais mantém-se em cinco. A ultima vítima mortal foi conhecida na segunda-feira: trata-se de uma mulher de 76 anos que estava internada no Hospital São Francisco Xavier.  As outras vítimas mortais são um homem de 77 anos, uma mulher de 70 anos, outra de 68 anos e ainda uma mulher de 97 anos.

Do total de doentes, 31 são do sexo feminino (58%) e 35 têm idade igual ou superior a 70 anos (66%).

Há ainda 28 pessoas internadas em enfermaria e seis continuam internados em Unidades de Cuidados Intensivos.

Do total de doentes infetados pelo surto que começou a 31 de outubro, 14 já tiveram alta clínica.

Até hoje, o dia com mais casos confirmados foi o dia 4 de novembro, que teve 12 no total.

O ministro da Saúde - que já pediu "desculpa" pelo surto - deu ontem a indicação de que estamos "muito perto de saber" onde houve "a tal falha técnica" que terá motivado o surto iniciado no Hospital São Francisco Xavier a 31 de outubro. O relatório deverá ser conhecido esta quarta-feira e tudo indica que a legionella veio de uma torre de refrigeração.