A explosão registada na terça-feira numa habitação na freguesia de Espinho, Braga, teve como origem uma fuga de gás, confirmou à Lusa fonte da Polícia Judiciária.

As investigações ainda vão continuar, para tentar apurar as causas da fuga de gás.

A explosão provocou queimaduras graves nos quatro moradores naquela casa, um dos quais, um homem de 43 anos, acabaria por morrer esta quarta-feira, no Hospital de São João, no Porto.

A mulher e os dois filhos do casal também estão internados no mesmo hospital, mantendo-se com «prognóstico reservado».

Uma explosão, seguida de incêndio, registou-se cerca das 07:30 de terça-feira, atingindo um casal e dois filhos.

Os feridos foram inicialmente transportados para o Hospital de Braga e posteriormente transferidos para o Hospital de São João, no Porto.

Fonte do Hospital de Braga disse que o casal ficou com queimaduras em 80 por cento do corpo e os filhos, ambos rapazes, em 60 por cento.

As queimaduras são de 2.º e 3.º graus.