A Comissão Europeia anunciou esta quinta-feira a atribuição de 372 bolsas de investigação científica, no valor total de 713 milhões de euros, entre as quais nove a investigadores em Portugal.

As bolsas, que podem ascender até 2,75 milhões de euros cada uma, são atribuídas no âmbito do Horizonte 2020, programa de investigação e inovação da União Europeia (EU), sendo beneficiados investigadores de 38 nacionalidades.

De acordo com a lista publicada, são atribuídas bolsas a nove investigadores principais a trabalhar em Portugal: João Barata, Bruno Santos e José Fernandes, do Instituto de Medicina Molecular; Vítor Cardoso, do Instituto Superior Técnico; Helena Machado e Margarida Ribeiro, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra; Isabel Ferreira, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa; Luís Mora, da Fundação Calouste Gulbenkian; Cristina Pereira, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa.

«Com estes projetos, estamos a fazer da Europa o laboratório do mundo. Os nossos investigadores mais extraordinários e criativos beneficiam de financiamento da UE e, por sua vez, a Europa beneficia todos os dias do seu investimento no conhecimento e nas pessoas», disse Carlos Moedas, Comissário para a Investigação, Inovação e Ciência, citado no comunicado de imprensa que deu conta da atribuição destas bolsas.