O colapso de um dos furos de abastecimento a Almeirim está a afetar o fornecimento normal de água a toda a cidade e na aldeia da Tapada, num total de cerca de 14 mil pessoas, disse o presidente da autarquia.

Esta madrugada entrou areia no sistema da rede de canalização, uma avaria que acontece de 20 em 20 anos, e está a afetar o normal abastecimento a toda a cidade", disse à Lusa Pedro Miguel Ribeiro, referindo que a avaria "obriga a fazer descargas da água que já se encontra na rede para limpeza das areias, o que, tendo em conta o seu volume e as dezenas de quilómetros de conduta, poderá demorar várias horas ou mesmo todo o dia".

Segundo o autarca, "talvez durante a noite as zonas mais baixas da cidade possam recomeçar a ser reabastecidas, uma vez que o sistema é composto por vários setores, mas, neste momento, não é possível antecipar com exatidão esse momento".

"Os bombeiros estão preparados para poder abastecer", em situações que se verifique essa necessidade, acrescentou.

Segundo um comunicado da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo, "os serviços encontram-se a realizar os procedimentos necessários para o restabelecimento das condições normais de abastecimento", tendo desaconselhado ainda "o uso da água da rede de distribuição", e a "evitar-se a utilização de máquinas de lavar e outros equipamentos ligados diretamente à rede pública".

Fonte da empresa disse à Lusa que o colapso de um dos furos decorreu "por motivo do abaixamento dos níveis de água no subsolo" o que, "consequentemente, afetou o abastecimento de água", tendo perspetivado que a normalização da situação possa ocorrer "cerca das 22:00".

A Águas do Ribatejo anunciou também que já iniciou os procedimentos para a construção de um novo furo, com caráter de urgência.