Um incêndio deflagrou ao final da tarde de domingo na Trafaria, Almada, numa zona de mato, perto dos silos da Repsol.

As chamas estiveram "muito intensas" no local, segundo reportou à Lusa fonte do Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS).

O incêndio teve início às 19:20, "numa zona de mato, com algum pinhal" na Trafaria, mais propriamente perto de Porto Brandão, onde existem os silos da Repsol.

O fogo foi dado como dominado pelas 22:00, entrando nessa altura em fase de resolução. Permaneciam no terreno 111 operacionais, apoiados por 30 veículos.

"Tratou-se de um incêndio numa zona de mato, mas que estava perto da zona urbana da Trafaria e de uma indústria de gás. O incêndio nesta fase está dominado e circunscrito e não chegou a colocar nada em risco", disse à Lusa Rui Jorge Martins, vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Almada.

Foram mobilizados mais meios para o local de modo a criar perímetros de segurança para garantir que as habitações e a zona dos silos de combustíveis não seriam afetados pelas chamas que lavravam no mato.

Não existem feridos nem habitações afetadas. Ainda estão algumas zonas a arder, por se tratar de locais de difícil acesso, mas em breve vamos entrar na fase de rescaldo".

Já o incêndio que deflagrou, também este domingo, no concelho de Miranda do Corvo, e que chegou a ter quatro frentes ativas, já foi dominado.

Aconteceu também hoje um incêndio numa loja de um prédio habitacional no centro de Salvaterra de Magos, em Santarém, que obrigou à retirada dos moradores do prédio e de 12 utentes de um lar. Duas pessoas ficaram feridas.