A Misericórdia do Porto ativou esta segunda-feira um “programa de apoio” aos sem-abrigo devido à “vaga de frio que se avizinha”, disponibilizando até sexta-feira, para acolhimento, dois dos seus equipamentos do concelho, revelou a instituição.

Os equipamentos existentes na Casa da Rua - D. Lopo d'Almeida, no Centro Hospitalar Conde de Ferreira [rua de Costa Cabral] e no Centro de Alojamento Social - D. Manuel Martins [rua da Bouça, 158] estão disponíveis para receberem quem necessitar deles, fornecendo também refeições quentes e higiene pessoal”, revela a instituição, em comunicado.

A Misericórdia do Porto acrescenta que este apoio “a pessoas sem alojamento” vai manter-se ativo até sexta-feira.

Já a Câmara do Porto, vai acionar a partir desta noite o Plano de Contingência para a “vaga de frio” e disponibilizar transporte para o Centro de Acolhimento de Emergência “para as pessoas que o desejarem”, anunciou a autarquia.

Em resposta escrita à Lusa, a autarquia refere que durante os dias de ativação do Plano, que se prevê “que se mantenha ativo durante as próximas três noites”, a “equipa multidisciplinar de rua disponibiliza transporte para o Centro de Acolhimento de Emergência que existe, desde setembro de 2017, nas antigas instalações do Hospital Joaquim Urbano”.

A autarquia refere que irá aumentar a capacidade do centro para acolher “as pessoas que o desejarem”, com o apoio do Exército que, indica, “disponibilizará camas suplementares”.

Para além disso, no terreno, as equipas vão fornecer bebidas quentes e cobertores a quem não aceitar o acolhimento temporário proposto”, indica a câmara, recordando que “o programa de acompanhamento aos sem-abrigo decorre durante todo o ano”.

Segundo a autarquia, “foi ainda articulado entre o município e a Metro do Porto o não encerramento noturno da estação de metro do Bolhão, mantendo-se aberta excecionalmente 24 horas por dia, no período de 5 a 8 de fevereiro, para acolher as pessoas que ali desejarem permanecer”.

Acolhimento em Évora

Tal como em Leiria, em Évora, a Câmara Municipal também ativou o plano de contingência para apoio e proteção de emergência aos sem-abrigo do concelho, devido ao tempo frio, disponibilizando um centro de acolhimento e refeições quentes.

As equipas de apoio já estão no terreno a falar com as pessoas [sem-abrigo] identificadas no plano e outras que não estão identificadas”, afirmou à agência Lusa o vice-presidente da autarquia, João Rodrigues.

As equipas de rua, compostas por técnicos de várias entidades, vão sensibilizar os sem-abrigo para proteção contra o frio, dar indicações da abertura do centro de acolhimento de emergência e verificar necessidades de alimentação, vestuário, agasalhos ou cuidados de saúde.

O autarca indicou que o Monte Alentejano, espaço municipal localizado próximo do centro histórico da cidade, “vai estar aberto hoje e amanhã à noite”, entre as 18:00 e as 08:00, para oferecer um teto e refeições quentes a quem necessitar.

Depois, vamos ver se será necessário mais algum espaço e durante mais alguns dias”, assinalou, realçando que “tudo vai depender da informação” prestada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Bombeiros em Oeiras

Perto de Lisboa, em Oeiras, a Câmara Municipal ativou o plano de contingência para fazer face às condições atmosféricas adversas, sobretudo devido à vaga de frio, mediante articulação entre a autarquia, a polícia e duas corporações locais de bombeiros.

Este plano de atuação, ativado no passado dia 1 de fevereiro e até que as condições meteorológicas se mantenham, inclui, além da disponibilização de agasalhos, o acolhimento noturno, para pernoita das pessoas sinalizadas e acompanhadas pelos parceiros, disponível nas instalações do quartel dos Bombeiros Voluntários do Dafundo”, explica o município, em comunicado.

O acolhimento noturno é efetuado mediante o contacto pessoal com cada uma das pessoas "em situação de sem teto", de modo a prestar-lhes informação sobre esta resposta e a aferição do interesse em a utilizarem.

A identificação, o acompanhamento, a monitorização da segurança atendendo às condições atmosféricas adversas e o encaminhamento das pessoas a acolher são realizados mediante articulação entre a CMO, o IDEQ [Instituto para a Prevenção e Tratamento da Dependência Química e Comportamentos Compulsivos] e a PSP. Aos que quiserem pernoitar é disponibilizado, pelo IDEQ, um ‘kit’ de higiene pessoal e vestuário. Durante o período de vaga de frio, são servidas refeições quentes (jantar) pela corporação dos Bombeiros Voluntários do Dafundo”, refere a nota.

Agasalhos em Faro

Equipas com elementos dos Bombeiros Sapadores de Faro, da Cruz Vermelha e dos serviços de Ação Social da Câmara de Faro vão estar a partir desta segunda-feira nas ruas a distribuir agasalhos.

Com o objetivo prioritário de acudir a cidadãos sem-abrigo ou com necessidades especiais, estas equipas percorrerão vários pontos do concelho distribuindo agasalhos", lê-se no comunicado enviado pela Câmara de Faro.

A autarquia adiantou que a medida entra em vigor esta segunda-feira, com a saída para a rua de equipas que estarão "em ação de vigilância e auxílio a quem mais necessite", devido às baixas temperaturas que se fazem sentir em Portugal.

O aviso de descida drástica das temperaturas motiva a adoção de medidas de contingência e recomendações por parte do município, para proteção das comunidades", refere o comunicado.

A autarquia pede ainda a colaboração da população "na identificação de eventuais situações que se enquadrem neste tipo de apoio disponibilizado".

Para encaminhamento de situações identificadas, a Câmara de Faro solicita o contacto com a central de comunicações do Serviço de Proteção Civil e Bombeiros de Faro através do número 289888000.