Mais de uma centena e meia de militares da Marinha vão dar apoio aos nadadores-salvadores na vigilância das praias portuguesas durante a época balnear, até 30 de setembro.

De acordo com a tenente Maria Martins, da Marinha Portuguesa, ao todo estão destacados 176 militares, número semelhante ao do ano passado.

O objetivo, disse à Lusa, é garantir a segurança e dar apoio aos banhistas, sobretudo nas praias não vigiadas, através da operação dos meios complementares de socorro do Instituto de Socorros a Náufragos atribuídos às capitanias.

Durante os próximos quatro meses estarão então no terreno 80 militares em viaturas e 96 militares a pé, todos eles habilitados com os cursos de nadador-salvador e de suporte básico de vida.

No âmbito deste serviço serão usados 26 carros ao longo dos 2.800 quilómetros de praia da costa portuguesa.

O sistema implementado já provou a sua eficácia em anos anteriores. No ano passado os militares participaram em 721 salvamentos, realizaram 1.325 assistências de primeiros socorros e 101 buscas com sucesso a crianças perdidas na praia”, revela a Marinha.