O Governo anunciou esta quarta-feira a renovação do mandato da Mesa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) para o triénio 2016-2019, após a saída de dois elementos, com Pedro Santana Lopes a manter-se como provedor da entidade.

"Na base da renovação está a confiança que o primeiro-ministro e o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que tutela a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, depositam nos atuais membros da Mesa, bem como uma perspetiva de coesão da equipa dirigente da SCML, após a saída do vice-provedor e de um dos vogais", explica o executivo numa nota hoje divulgada.

A nova composição da Mesa da SCML, prossegue o Governo, "reflete ainda uma relação de cooperação mais estreita entre" a Santa Casa e a Câmara de Lisboa, que indicou o vogal Sérgio Cintra para a Mesa da instituição.

Pedro Santana Lopes, antigo primeiro-ministro e presidente da Câmara de Lisboa, é provedor da Santa Casa desde 2011, e é acompanhado no triénio 2016-2019 por Edmundo Martinho, ex-presidente do Instituto de Segurança Social, como vice-provedor.

Maria Helena Lopes da Costa e Ricardo Alves Gomes são os restantes vogais da Mesa da SCML para o triénio.

O provedor da SCML, lembra o Governo, é nomeado por despacho do primeiro-ministro e do ministro com a tutela da Segurança Social por um período de três anos renováveis por iguais períodos.

Já o vice-provedor e os vogais são nomeados pelo Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, ouvido o provedor, igualmente por um período de três anos renováveis por iguais períodos.