A coligação internacional formada para combater o grupo extremista Estado Islâmico realizou 26 ataques aéreos no Iraque e na Síria nas últimas 24 horas, informou este sábado a Força Operacional Conjunta dos Estados Unidos.

Na Síria foram feitos 13 ataques aéreos, doze dos quais na cidade de Kobani, contra oito unidades táticas do Estado Islâmico (EI), um veículo e um edifício.

Estado Islâmico já terá decapitado um dos reféns japoneses

Num outro ataque, perto da cidade síria de Hasaka (noroeste), os aviões de combate da coligação destruíram uma plataforma móvel de perfuração de petróleo.

As Forças Armadas dos Estados Unidos, Bahrain, Jordânia, Arábia Saudita e Emiratos Árabes Unidos participam nestas operações contra o Estado Islâmico na Síria mas que domina territórios também no Iraque onde proclamou o estabelecimento de um califado.

A coligação realizou ainda 13 ataques contra o Estado Islâmico no Iraque sendo que o bombardeamento nos arredores da cidade fronteiriça de Al Qaim destruiu um centro de produção de armamento.

Um outro ataque, na região de Mossul, a segunda maior cidade do Iraque, cinco ataques atingiram unidades do grupo extremista, estradas controladas pelo Estado Islâmico e um veículo.

Cindo raides nas proximidades de Tal Afar atingiram uma unidade do Estado Islâmico, duas unidades táticas, um edifício, dois refúgios subterrâneos e dois contentores de carga.

Um ataque nas imediações de Ramadi destruiu um outro veículo e perto da cidade curda de Erbil foram destruídos um contentor de carga, dois veículos e três escavadoras.

Nos ataques realizados no Iraque participaram forças militares dos Estados Unidos, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, França, Holanda e Reino Unido.