As previsões são do Centro de Pesquisa em Economia e Negócios (CEBR, na sigla em inglês) e estimam que, em 2030, a economia britânica ultrapasse a alemã e consiga o título de mais poderosa da Europa.

«Uma demografia favorável, a continuação de imigração e uma muito menor exposição aos problemas da Zona Euro combinam-se com impostos relativamente mais baixos para encorajar um crescimento mais rápido do que na maior parte das economias ocidentais», adianta o relatório, citado pela Bloomberg.

O instituto sublinha ainda que, pelo facto de a Alemanha estar unida monetariamente aos países que enfrentam graves problemas financeiros, o país pode perder o estatuto que mantinha até agora.

A nível mundial, a maior economia do mundo é a norte-amerciana, seguida pela economia chinesa.