O jornal diário Miami Herald anunciou na passada quinta-feira a supressão de 175 postos de trabalho e reduções salariais, dois dias depois de a casa-mãe ter também anunciado despedimentos no grupo, devido à quebra das receitas publicitárias.

Segundo a Lusa, a publicação está também a considerar exigir aos funcionários que tirem uma semana sem remuneração, disse o redactor-chefe, David Landsberg.

«175 pessoas perderam o emprego e vamos suprimir mais 30 postos, o que totaliza 205 (despedimentos). A supressão de postos de trabalho vai abranger todos os serviços e todos os níveis da sociedade», disse ainda Landsberg, em comunicado enviado aos funcionários do jornal.

O terceiro maior grupo de imprensa nos Estados Unidos, McClatchy, detentor do Miami Herald, tinha anunciado na segunda-feira a supressão de cerca de 1.600 postos, sendo 15 por cento efectivos.

O grupo é proprietário de trinta jornais diários e outros cinquenta títulos com periodicidades diferentes.