O economista Joseph E. Stiglitz concluiu que a Alemanha fracassou economicamente e que, nos últimos anos, os cidadãos de Estados como Portugal e Grécia mostraram ter melhores noções da economia do que a Troika.

“É espantoso como a Troika não foi capaz de convencer os cidadãos da Grécia, de Portugal e de Espanha das virtudes das suas políticas”, escreveu o norte-americano, prémio Nobel da Economia em 2001, no livro “O Euro”, lançado na sexta-feira em português.

Stiglitz considerou que as medidas de austeridade impostas pela Troika - constituída pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia - agravaram a crise junto das populações, que acabaram por lhes mostrar resistência, em nome da democracia.