O economista José Silva Lopes acredita que este ano será muito mais negativo para a economia portuguesa do que prevêem o Banco de Portugal e o próprio Governo.

«As últimas previsões do Banco de Portugal (BdP), apresentadas há apenas dois meses, estão ultrapassadíssimas», disse Silva Lopes na conferência «Crise, justiça social e finanças públicas»,realizada na Faculdade de Direito de Lisboa.

FMI corta previsões e aponta contracção de 3,2%

Recorde-se que o BdP prevê uma quebra de 0,8% para este ano e um crescimento de 0,3% em 2010.

O economista está bastante mais pessimista, e duvida que o Produto Interno Bruto (PIB) possa descer menos de 3%. Quanto ao défice, que o Governo espera situar-se nos 3,9%, devido às medidas de estímulo económico, incluídas no Orçamento Suplementar, Silva Lopes está também mais pessimista, e diz que o buraco das contas públicas vai, certamente, bem além desse valor.

«Urgente reabrir torneira do crédito para irrigar economia»

Silva Lopes mostrou-se favorável ao aumento do défice orçamental nesta altura de crise, mas alertou que o crescimento deste leva ao aumento também do défice externo, o que agrava o risco do País. «Tenho receio que um dia não consigamos os financiamentos para financiar esse défice», disse.