Dezenas de clientes do BPP estão a mobilizar-se para duas reuniões na próxima semana, em Lisboa e Matosinhos, e a preparar uma manifestação frente à sede do Banco de Portugal, disseram esta quarta-feira à agência Lusa representantes de clientes.

«No núcleo do Porto, tem surgido a possibilidade de as pessoas se manifestarem frente ao Banco de Portugal. Há gente muito desesperada, com a vida muito alterada», disse Fernando Carneiro, um dos clientes que mais tem contestado a indefinição sobre o BPP.

Clientes BPP têm perdas de 40 a 80%

Clientes do BPP pedem tratamento igual ao do BPN

Segundo Fernando Carneiro, muitos clientes «perderam a calma, estão muito agitados, muito confusos e chegaram ao desespero», como foi possível verificar na reunião de segunda-feira, na Exponor, em Leça da Palmeira, Matosinhos.

Fernando Carneiro referiu que a manifestação ainda não tem data prevista, mas deverá ocorrer «a muito curto prazo».

Durval Padrão, da Associação de Defesa dos Clientes do BPP, confirmou à Lusa que há movimentações para organizar uma manifestação frente ao Banco de Portugal, mas sublinhou que a prioridade da associação é «dar informação às pessoas».

«Em princípio, haverá uma reunião segunda-feira em Lisboa», para a qual serão convidados também os integrantes da associação Privado Clientes, liderada por Jaime Antunes, disse Durval Padrão.

Acertar procedimentos e analisar riscos

Uma outra reunião «alargada» de clientes do BPP está a ser preparada para 20 de Março, de novo na Exponor, disse à Lusa Matias Serra, da sociedade de advogados MSP, do Porto.

«Temos estado em contacto com o Dr. Jaime Antunes e com outras pessoas que se têm revelado especialmente atentas aos interesses dos clientes BPP», refere Matias Serra, em mensagem de email.

O advogado adianta que o encontro servirá para «acertar procedimentos e analisar com mais rigor os riscos das opções que estão a ser postas aos clientes do BPP».

No fórum na Internet clientesbpp.org, multiplicaram-se as críticas ao presidente da administração provisória do BPP nomeada pelo Banco de Portugal, Adão da Fonseca, na sequência da entrevista que concedeu terça-feira ao canal de televisão TVI24.

BPN não tem futuro sem solução para clientes

A maioria dos participantes no fórum está contra a transferência das poupanças dos clientes do BPP para um «megafundo», mas alguns defendem que essa será a única solução para salvar o banco.

A informação de que o ex-presidente do grupo BPP, João Rendeiro, continua a presidir ao BPP Cayman, o banco offshore sediado nas Ilhas Caimão, está a motivar alguns dos mais veementes protestos.

«Continua a ser um escândalo. No fundo, continua tudo na mesma. Se o BPP Cayman pertence ao grupo BPP, têm de lhe seguir o rasto», salientou Durval Padrão.

Os clientes contestam também que continuem a «sustentar» o banco, através do pagamento de comissões por uma função que o banco não está a assumir, acrescentou.