Os clientes do Banco Privado Português que já receberam os novos extractos das contas estão a denunciar perdas entre os 40% e os 50% e alguns até de 80% do dinheiro investido nos chamados produtos de retorno absoluto, constituídos por obrigações de empresas . Na segunda-feira, no Porto e na Batalha, alguns clientes exibiram extractos e «choraram perdas entre dezenas e centenas de milhares de euros», escreve o «Diário de Notícias».

Ontem, em Lisboa, Jaime Antunes, investidor e pequeno accionista do BPP, tentava com Adão da Fonseca, presidente do banco, lançar as bases de um megafundo para agregar as aplicações de dois mil clientes que apostaram em produtos de retorno absoluto, constituídos, entre outros títulos, por obrigações de empresas nacionais e estrangeiras. Este fundo integraria as aplicações de todos os clientes, desde carteiras de obrigações a produtos com depósitos a prazo.