O tráfego aéreo continuou a contrair-se no início do ano, tanto nos passageiros como no transporte de carga, somando cinco meses de contracção, anunciou esta quinta-feira a Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA).

O tráfego de passageiros recuou 5,6 por cento em Janeiro face a igual mês de 2008, ou seja, uma baixa superior num ponto à registada em Dezembro, segundo o comunicado da IATA, avançou a Lusa.

Por seu lado, o transporte aéreo de carga registou uma redução sem precedente no primeiro mês do ano, caindo de 23,2 por cento, face a igual mês de 2007. Em Dezembro, a baixa fora de 22,6 por cento.

O secretário-geral do organismo, Giovanni Bisignani, continua a apontar para perdas de 2,5 mil milhões de dólares (1,9 mil milhões de euros) para o sector, a crise económica privando de 35 mil milhões de dólares de receitas o sector aéreo que só pode agora contar com 500 mil milhões de dólares.

«Os alarmes estão a tocar em todo o lado», advertiu Bisignani.

«O sector do transporte aéreo está em crise e não vimos ainda o fundo», insistiu.

«As transportadores de todas as regiões do mundo assinalam fortes baixas do tráfego de transporte de carga. E, tirando o Médio Oriente, a procura para o tráfego de passageiros baixa também em todas as regiões», segundo Bisignani.