O secretário-geral do PS e o cabeça de lista do partido às europeias estiveram hoje na baixa do Porto a apelar ao voto no PS porque só os socialistas, advogam, estão «em condições de derrotar o Governo».

António José Seguro e Francisco Assis percorreram durante cerca de meia hora parte da rua de Santa Catarina, artéria comercial na baixa do Porto, tendo distribuído rosas e cumprimentos a diversos locais.

A acompanhar Seguro e Assis estiveram diversas figuras do partido, casos dos candidatos a eurodeputados Elisa Ferreira e Pedro Silva Pereira, o líder parlamentar Alberto Martins, o vereador da Habitação da Câmara Municipal do Porto, Manuel Pizarro, ou o líder da Federação do Porto do PS, José Luís Carneiro.

Bombos e cânticos de incentivo ao PS foram presença constante durante o percurso, onde a comitiva socialista encontrou uma equipa do Partido da Terra (MPT), com Marinho Pinto à cabeça, tendo Seguro e Assis falado durante alguns momentos com o candidato a eurodeputado.

«Não tenho os seus meios, meu caro. Vim de Lisboa para aqui a conduzir», disse Marinho Pinto a Francisco Assis, impressionado com a dimensão da comitiva do PS, com o socialista a devolver que a seguir à «arruada» no Porto iria ainda para Castelo Branco, onde o PS fecha hoje o dia com um comício.

A dado momento do percurso, António José Seguro reiterou aos jornalistas que apenas o voto no PS pode travar o Governo, tendo lançado o repto para que os portugueses não se abstenham e votem nas eleições de domingo.

«Numa eleição, ganhar é ganhar. Mas o mais importante é que através da nossa vitória ganhem os portugueses, porque só a vitória do PS é que pode travar mais aumento de impostos, a passagem para cortes definitivos das reformas e pensões», sublinhou o líder do PS.

O percurso do PS na baixa do Porto acabou junto à estação de metro do Bolhão, no cruzamento entre a rua de Santa Catarina e a rua Fernandes Tomás.