O coordenador do Bloco de Esquerda (BE), João Semedo, considerou a saída de Ana Drago da Comissão Política um «acidente de percurso».

Em Barcelos, onde visitou o hospital do concelho, no âmbito das jornadas parlamentares do BE, João Semedo disse ainda estar estar «à espera» da resposta do Movimento 3D sobre uma proposta «muito clara» com vista às eleições europeias.

«O BE vai muito para além da sua direção, dos dirigentes, de mim próprio, da Ana Drago. São acidentes de percurso, de pormenores da vida interna do bloco, não têm mais valor do que isso», desvalorizou o coordenador bloquista.

A ex-deputada Ana Drago anunciou sábado a demissão da Comissão Política do BE alegando «uma divergência profunda e fundamental» com a direção do partido relativamente à estratégia que está a ser seguida, nomeadamente o facto do bloco ter rejeitado um debate com outros movimentos de esquerda para participar num processo de convergência que resultasse numa candidatura única às eleições europeias.

João Semedo considerou ainda «ridículo» falar de exclusão de quem se «autoexcluiu», referindo-se ao eurodeputado Rui Tavares, refere a Lusa.

Questionado sobre as acusações que nos últimos dias têm sido feito ao bloco de que o partido recusa alargar o debate à esquerda, João Semedo respondeu "pelo contrário" dando como exemplo o repto lançado ao Movimento 3D.

"Propusemos, fizemos uma proposta muito clara ao movimento Manifesto 3D, ou seja, a convergência para as próximas eleições europeias em torno de um programa e compromisso de candidatura e estamos à espera que nos deem essa resposta", esclareceu.

João Semedo apontou ainda o dedo ao eurodeputado Rui Tavares, eleito pelo BE para o Parlamento Europeu mas que entretanto deixou o partido e fundou uma novo movimento político, afirmando ser "ridículo" que Tavares se diga excluído do debate como bloco.

"Eu tenho eu dizer com toda a clareza que é um pouco ridículo que se fale em exclusão a propósito de quem se autoexcluiu. Estamos a falar de Rui Tavares que foi eleito eurodeputado pelo BE, que o convidou para as suas listas. Nunca o convidou a sair do seu grupo no Parlamento Europeu", disse.

"Se saiu foi porque quis, portanto autoexclui-se", finalizou.