O presidente do CDS-PP e vice-primeiro-ministro reagiu hoje à intenção do PS em criar uma comissão de inquérito ao processo dos submarinos reafirmando a ideia de que "quando há eleições os submarinos emergem" e, quando passam, voltam a submergir.

«Quando há eleições os submarinos emergem, passam as eleições, submergem», afirmou Paulo Portas aos jornalistas, à saída do XXXV Congresso do PSD, que terminou hoje no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

«É assim há dez anos», frisou.

O líder parlamentar do PS anunciou no sábado que a bancada socialista vai avançar com um pedido de constituição de comissão de inquérito parlamentar ao processo de aquisição de submarinos e de viaturas blindadas Pandur pelo Estado Português.