«Os poucos vencedores explicam a multidão de desempregados nas estatísticas. A OCDE anuncia quase 19% em 2014, sendo Portugal o 2º país onde os salários mais desceram. Já a autoridade bancária europeia informa que 11 dos nossos banqueiros recebem salários de milhão e meio ao ano. Fora o que não declaram... Na competição selvagem da austeridade nacional, pobreza é só consequência.»