Saída limpa, mas com cautelar de reserva, se for preciso. É a confirmação deixada num documento que circula entre os membros do Governo e que o ministro-adjunto garante ser apenas uma síntese do que o próprio primeiro-ministro disse, e pensa, sobre as diferenças entre uma saída à irlandesa ou com programa cautelar.

O ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional negou, este sábado que exista um relatório confidencial sobre a opção do Executivo no tipo de saída do Programa de Assistência Financeira. Poiares Maduro garante que o documento é apenas uma síntese de um discurso do primeiro-ministro numa conferência do «Diário Económico» há pouco mais de uma semana.

«Não há nenhum relatório confidencial sobre o tipo de saída do programa», disse Poiares Maduro aos jornalistas, à chegada à Ovibeja.

O semanário «Expresso» noticiava, este sábado que o Governo vai anunciar no domingo uma saída limpa do Programa de Ajustamento, mas tem um programa cautelar disponível, caso seja necessário. O jornal citava um alegado documento informal que revela que a opção do Governo foi tomada tendo em conta que alguns países, como a Alemanha, são contra conceder uma linha cautelar a Portugal.