A antiga ministra das Finanças Manuela Ferreira Leite acredita na boa saúde do Banco Espírito Santo, mas adverte que é essencial haver um esclarecimento rápido da situação do grupo para não haver um contágio.

A comentadora da TVI24 deixa claro que esta crise por que passa o maior banco privado nacional não afetará os clientes. «Acho que não há absolutamente nada que leve a que os depositantes tenham qualquer receio relativamente ao que se está a passar no Grupo».

No seu comentário habitual no programa «Política Mesmo», da TVI24, Ferreira Leite defende as nomeações de Paulo Mota Pinto e Vítor Bento para a administração do BES, bem como a atuação do governador do Banco de Portugal, que ainda nesta quinta-feira veio garantir que o BES «está sólido».

«Acho que o governador Carlos Costa tem tido muita firmeza, determinação, clarividência e aquilo que fez era exatamente aquilo que era necessário ser feito, e que era blindar o banco para que ele não tivesse efeitos resultantes da crise que está a passar. (...) Acho que isso ele conseguiu quando impôs a saída da família da administração do Banco Espírito Santo (...)».