O líder parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, desafiou o primeiro-ministro a comentar o «Repórter TVI» de segunda-feira, sobre a «situação pavorosa» que se vive nas urgências. Passos Coelho, no entanto, recusou.

Segundo Ferro Rodrigues, os doentes vivem uma situação de «indgnidade» nos hospitais públicos portugueses, mesmo «fora do inverno e fora do pico da gripe».
 

«É uma situação de uma gravidade horrível. E não é possível um primeiro-ministro não ver aquela reportagem, o ministro da Saúde não fazer nenhum comentário e pôr o secretário de Estado a dizer que viu pessoas bem instaladas».


O líder parlamentar socialista lamentou ainda a falta de profissionais nos hospitais do SNS, o «desespero» e o «excesso de trabalho» destes.

Na resposta, Passos Coelho rejeitou comentar a reportagem da TVI, porque considera que o debate tem de ser «elevado».
 

«Surpreende-me que queira discutir uma reportagem de televisão...» 


Mais tarde, também a porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, apelou ao primeiro-ministro que comentasse a mesma reportagem, desafiando Passos Coelho a dizer se também viu pessoas «bem instaladas» nas urgências.
 

«Pode enganar-se toda a gente durante algum tempo. Mas não pode, na Saúde, continuar a enganar toda a gente durante todo o tempo».


O chefe do Governo não respondeu.