«Salvar a face não basta, para Passos Coelho. O PM quer uma salvação com conteúdo, e por isso critica o cenário de eleições antecipadas. Percebe-se a lógica dialogante. É a mesma com que rebentou a matriz social-democrata do PSD, a viabilidade da coligação com o CDS, ou o consenso envolvendo o PS. Tudo em que ele toca, torna-se mascarada.»