O antigo líder do PSD Marques Mendes disse hoje que «não haverá um segundo resgate» em Portugal, antevendo que o Orçamento do Estado para o próximo ano seja de «bastante austeridade», o que fará de 2015 um «bocadinho melhor».

«Vamos ter um orçamento com bastante austeridade para o ano, essa é a má noticia. A boa é que em princípio o Orçamento do Estado para 2014 será o mais difícil de todos. Com o fim deste resgate não haverá segundo resgate e portanto em 2015 será um bocadinho melhor», disse o antigo líder do PSD e comentador político Luís Marques Mendes.

Marques Mendes falava aos jornalistas à margem do II Fórum Empresarial do Algarve, que hoje teve início em Vilamoura no Algarve, e destacou que o Governo «fez o seu papel de pedir uma suavização do défice, sublinhando que «era previsível que a troika não ia aceitar».

«Aquilo que parece mais importante e acho que não foi suficientemente valorizado, é que não vai haver segundo resgate», concluiu o antigo líder dos sociais-democratas, referindo-se ao fim da oitava e nova avaliações, na quinta-feira, do programa de assistência financeira a Portugal.