logotipo tvi24

Tratado Orçamental: PS impõe disciplina de voto

Ao contrário da indicação anterior, PS impõe disciplina voto

Por: Redacção / CLC    |   2012-04-12 16:01

O PS decidou esta quinta-feira impor a disciplina de voto na votação ao Tratado Orçamental, apurou a TVI.

Francisco Assis tinha adiantado na TVI24 que os deputados do PS iam poder votar como quisessem o pacto orçamental. O socialista tinha adiantado que existia uma orientação para votar a favor, mas sem disciplina de voto. 

sta decisão da direção da bancada já foi comunicada aos deputados e, segundo a mesma fonte, «é completamente pacífica dentro do Grupo Parlamentar do PS».

Tinham manifestado a intenção de votar contra o Tratado Orçamental da União Europeia os deputados socialista Pedro Nuno Santos, Isabel Moreira, Pedro Alves (líder da JS), Rui Duarte, Duarte Cordeiro e João Galamba, que adiantou que vai cumprir a disciplina.

«O partido mudou de opinião e entende que o PS sairia mais reforçado se todos os seus deputados votassem do mesmo modo a favor do tratado. O partido decidiu impor a disciplina de voto, sou militante do partido, embora recente, e cumprirei a deliberação», afirmou à agência Lusa João Galamba.

O deputado socialista da Comissão Parlamentar de Economia e Finanças fez depois questão de frisar a sua «radical oposição» ao tratado.

«Se não houvesse disciplina de voto, votaria obviamente contra o tratado. Como sou militante e como entendo que a minha luta política deve ser sobretudo dentro do partido - e é dentro deste partido que quero continuar - e que fui derrotado», disse.

João Galamba frisou ainda que, «até ao fim» defendeu uma opção política diferente perante o tratado.

«Se houvesse liberdade de voto, não acompanharia a direção do partido. Uma vez que há disciplina de voto, eu, como militante, cumprirei a disciplina de voto imposta pela direção nacional», acrescentou.

Partilhar
EM BAIXO: Parlamento
Parlamento

«Estamos tão dependentes da troika como estávamos»
Comentário de Constança Cunha e Sá na TVI24
Diferença entre PS e Governo é apenas «no ritmo e na dose»
António Costa considera que socialistas têm dificuldades em ser vistos como alternativa ao Governo
João Semedo: BES «não pode ser um novo BPN»
Coordenador do BE prometeu tudo fazer para evitar que o dinheiro dos contribuintes pague «os desmandos da banca portuguesa»
EM MANCHETE
«A campeã das políticas do Eurogrupo»
Santos Silva fala da escolha de Maria Luis Albuquerque para próxima Comissária Europeia
«Estamos tão dependentes da troika como estávamos»
PS: mais de 21mil simpatizantes já se inscreveram online