O grupo parlamentar do PCP requereu esta quinta-feira um conjunto de audições na Comissão Parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública sobre a fiscalidade de grandes empresas, incluindo a ministra das Finanças e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Os deputados comunistas sublinham «sucessivos escândalos (Luxleaks e Swissleaks), dando conta de elevados níveis de evasão fiscal por parte de titulares de grandes empresas e grupos económicos, incluindo portugueses» para justificar a iniciativa, além de um relatório do Parlamento Europeu de maio de 2013, relatórios do Tribunal de Contas e listagens da Autoridade Tributária e Aduaneira.

Além de Maria Luís Albuquerque e de Paulo Núncio, o PCP pretende ainda ouvir no parlamento representantes de empresas do índice bolsista PSI20, diversas multinacionais com atividade em Portugal, auditoras e consultoras financeiras, as ordens profissionais de técnicos e revisores oficiais de contas, a unidade nacional de combate à corrupção da Polícia Judiciária e outros especialistas.

Já a 12 de fevereiro o grupo parlamentar comunista tinha requerido a audição parlamentar da ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e do seu antecessor do governo socialista, Teixeira dos Santos, sobre o caso de fraude fiscal e branqueamento de capitais «Swissleaks».

A 27 de fevereiro o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, e o seu antecessor Sérgio Vasques foram ouvidos na mesma comissão sobre o caso.