O presidente do Governo de Espanha, Mariano Rajoy, disse esta segunda-feira esperar que a vitória da coligação liderada por Pedro Passos Coelho nas eleições legislativas permita a Portugal "ter um governo estável" e "consolidar a sua recuperação".

Num telegrama enviado ao primeiro-ministro de Portugal, Mariano Rajoy (PP, direita no poder) felicitou Pedro Passos Coelho, a quem se dirige como "Querido primeiro-ministro, querido Pedro".

"Querido Primeiro-Ministro, querido Pedro (…) Os meus mais sinceros parabéns pela vitória que a coligação governamental conseguiu nas eleições gerais portuguesas de ontem, 04 de outubro", escreve o presidente do Governo espanhol.

Para Rajoy, o governo liderado por Passos Coelho "teve de tomar decisões difíceis, mas, graças a essas decisões e aos esforços dos portugueses, Portugal está agora em condições de criar emprego e crescer".

"Por isso, os cidadãos portugueses renovaram a sua confiança, através das urnas, na coligação que diriges. Espero que tudo isto permita a Portugal, nosso grande amigo e parceiro, ter um Governo estável e consolidar a sua recuperação, o que resultará, sem dúvida, numa melhoria do nível de vida dos cidadãos portugueses", escreveu o chefe de Governo espanhol.

Tal como já tinha referido a sua vice-presidente, Rajoy sublinhou que "Portugal poderá contar sempre com Espanha na consecução deste objetivo".

O presidente do Governo espanhol e presidente do PP (no poder desde 2011) prepara-se para eleições gerais a 20 de dezembro próximo, as primeiras legislativas em Espanha desde que o executivo teve de pedir ajuda financeira para resgatar os seus bancos.
 

Governo espanhol felicita Passos Coelho pela vitória


A vice-presidente do Governo espanhol, Soraya Sáenz de Santamaría, felicitou esta segunda-feira a coligação PSD/CDS-PP pela vitória nas eleições legislativas em Portugal, considerando que os cidadãos reconheceram "os esforços tremendos para sair da crise".

Numa declaração aos jornalistas antes de inaugurar a primeira cimeira mundial do turismo de compras, em Madrid, a "número dois" de Mariano Rajoy (PP, direita no poder) recordou os "esforços tremendos" feitos por Portugal nos últimos anos para sair da crise, iniciar uma retoma e recuperar plena autonomia económica.

"Creio que os cidadãos reconheceram isso", disse Sáenz de Santamaría, acrescentando que Espanha continuará a ter a máxima colaboração com Portugal.

"Somos dois países vizinhos e irmãos, com muitíssimos vínculos, a nossa economia e a nossa sociedade estão muito interligadas", sublinhou a vice-presidente, para quem agora "é preciso continuar a trabalhar".

A coligação PSD/CDS-PP ganhou as eleições legislativas de domingo em Portugal, elegendo 104 deputados, mas perdeu a maioria absoluta que detinha até agora. O Partido Socialista, de António Costa, manteve-se como a segunda força política no parlamento, com 85 deputados. Ainda estão por atribuir quatro mandatos, referentes aos círculos da emigração.