O Bloco de Esquerda requereu esta terça-feira explicações urgentes do secretário-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), Júlio Pereira, sobre a legalidade da operação de «limpeza eletrónica» efetuada pelo SIS no Instituto de Registos e Notariado.

A posição do Bloco de Esquerda consta de um requerimento enviado pela deputada Cecília Honório ao presidente da Comissão de Assuntos Constitucionais, o deputado social-democrata Fernando Negrão, e refere-se ao caso de inspetores da PJ terem observado três agentes do SIS (entre eles o próprio diretor Horácio Pinto) no gabinete do presidente do IRN, António Figueiredo, detido no âmbito da «Operação Labirinto», que investiga a atribuição de vistos gold.

Bloco de Esquerda e PS coincidem para já no pedido para que seja marcada rapidamente uma reunião com os membros do Conselho de Fiscalização do SIRP, mas os bloquistas acrescentam no seu requerimento a necessidade de Júlio Pereira também dar explicações no parlamento sobre este caso.

Na sequência de questões formuladas pela agência Lusa, o SIS confirmou ter estado no IRN a fazer «uma limpeza eletrónica», a pedido do presidente desta entidade, «fora do horário de expediente».

Neste quadro, Cecília Honório entente que tem de haver um esclarecimento «se o SIS atuou no cumprimento da lei».

«O Bloco de Esquerda defende que o respetivo órgão fiscalizador deverá proceder a um cabal esclarecimento destas matérias, bem como o seu responsável, Júlio Pereira», salienta Cecília Honório.